Claro é condenada duas vezes por qualidade ruim de sinal

O juiz substituto William Costa Mello, da 31ª Vara Cível de Goiânia, condenou a Claro ao pagamento de indenizações no valor de R$ 6 mil cada a duas clientes que reclamavam de problemas decorrentes da falta de qualidade do sinal.
Juiz ressalta que a Claro é continuamente notificadas por servi…
Fonte: ConJur