Decisão não pode arbitrar horas extras aleatoriamente, diz TST

Quando a empresa não se desincumbe do ônus de provar a jornada que alega, o julgador não pode arbitrar, sem dado objetivo ou razão que o justifique, o número de horas extras trabalhadas pelo empregado.
TST entendeu que Tribunal Regional desrespeitou Súmula da Corte
Ascom/TST
Assim, a S…
Fonte: ConJur