Estrangeiro não pode conduzir interrogatório de brasileiro, diz STJ

O ato de delegação da condução e produção de prova oral a autoridade estrangeira, para que esta interrogue diretamente testemunha ou investigado brasileiro, não encontra qualquer tipo de respaldo constitucional, legal ou jurisprudencial. Mais do que esse, fere a soberania nacional, independenteme…
Fonte: ConJur