EUA não sabem onde julgar delitos cometidos durante voo

Em voo de quatro horas de Minneapolis (Minesotta) para Los Angeles (Califórnia), nos Estados Unidos, Monique Lozoya não conseguia dormir porque o passageiro no banco de trás, Oded Wolff, não parava de chutar seu banco. Ela reclamou, irritada. A discussão se acirrou e, quando Wolff se aproximou de…
Fonte: ConJur