Opinião: O não reconhecimento de uniões estáveis simultâneas

Em placar acirrado, o Supremo Tribunal Federal, por seis votos a cinco, negou o reconhecimento de uniões estáveis simultâneas e o rateio de pensão por morte no julgamento do Recurso Extraordinário nº 1.045.273, finalizado em 18 de dezembro passado.
No caso concreto, o recorrente ingressou com …
Fonte: ConJur