Preventivas podem aumentar sem prisão após 2ª instância, diz AGU

Caso o Supremo Tribunal Federal entenda pela impossibilidade de executar a pena após decisão de segunda instância, haverá aumento de prisões preventivas. É como analisa o Advogado-Geral da União André Mendonça, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo e ao site Uol.
Humberto Eduardo de Sous…
Fonte: ConJur