Vídeo e vieses cognitivos: quando a imagem prova o que não se vê

Elas estão em todo lugar.
Câmeras de vigilância captam a imagem pouco nítida do veículo em que estariam quatro suspeitos de homicídio. As imagens são de baixa qualidade. Em nenhuma delas é possível identificar claramente os autores do crime. Os depoimentos são vagos e ambíguos. Diz uma testem…
Fonte: ConJur